Ultrapassa 50 casos de Covid-19 na Copa América

Apelidada de ‘Covid América’, torneio sofreu duras críticas antes do início pelo fato do Brasil estar sofrendo gravemente com vários casos de coronavírus.

A Copa América está acumulando cada vez mais casos de covid-19. O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira que detectou 41 casos de coronavírus entre jogadores, membros de delegações e funcionários que trabalham diretamente com a organização. Na terça-feira, o número aumentou para 52, dos quais 33 são jogadores de futebol e 19 fazem parte da equipe do torneio.

Até agora, casos de coronavírus foram descobertos nas delegações da Venezuela, Colômbia, Bolívia e Peru.

Os casos foram confirmados nas cidades de Brasília e Rio de Janeiro. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol),no entanto, não mostrou sua posição sobre os contagios

Neste domingo, La Vinotinto (time venezuelano) jogou a partida de abertura contra o Brasil com a ausência de vários de seus melhores jogadores, como o capitão Tomás Rincón e o atacante Josef Martínez. A Canarinha venceu por 3 a 0.

No mesmo domingo, a Federação Boliviana de Futebol (FBF) confirmou que três jogadores e um membro da equipe técnica testaram positivo para o vírus, entre os jogadores estava Marcelo Moreno Martins, atacante boliviano e artilheiro nas eliminatórias da Copa do Mundo. A seleção boliviana estreou na Copa na segunda-feira contra o Paraguai com uma derrota por 3 a 1.

Na segunda-feira, outro caso foi confirmado na delegação peruana registrada antes de viajar para o torneio. A seleção andina joga sua primeira partida na quinta-feira contra o Brasil.

A Conmebol só informou através de seu departamento de comunicação a eclosão de casos na seleção venezuelana. O Sambafoot na semana passada relatou quais seriam os protocolos de saúde para a competição e que a mesma estava sofrendo críticas pelo fato do Brasil estar empestado pelo coronavírus.

Os organizadores da Copa América, o mais importante torneio da seleção nacional do continente, buscaram blindar os jogadores com uma campanha de vacinação graças a um acordo com a farmacêutica chinesa Sinovac. A imunização, no entanto, dependia das equipes confirmarem seus jogadores para a competição, que ocorreu dias antes da partida de abertura.

Até agora foram realizados 3.045 testes de PCR para o campeonato, incluindo, em alguns casos, mais de um para a mesma pessoa. De acordo com o último balanço exibido pelo jornal espanhol ‘El País’, a positividade durante a Copa foi de 1,70%. As autoridades de saúde informarão em 14 dias quais variantes do Covid-19 foram apresentadas.

O Brasil, atualmente, é um dos países mais atingidos pela pandemia, com mais de 488 mil mortes por coronavírus e 17,4 milhões de casos acumulados desde o início da pandemia em meados de março de 2020.

Artigos Relacionados