• Fluminense
  • Atlético Mineiro
  • Grêmio
  • São Paulo FC
  • Corinthians
  • Internacional
  • Vasco da Gama
  • Santos FC
  • Náutico
  • Coritiba
  • Flamengo
  • Cruzeiro

Trem-bala em alta velocidade

Diego Souza, que estava aprimorando sua forma física, retornou bem ao time -
FOTOCOM.NET
Vasco vence o Atlético-MG, chega à 3ª vitória consecutiva e sobe para a 4ª posição

O Vasco da Gama foi ao Ipatingão, neste domingo, às 16h00m, visitar o Atlético-MG e chegou à sua 3ª vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro, vencendo pelo placar de 2x1, na 11ª rodada da competição. Diego Souza fez os dois gols dos vascaínos e Magno Alves converteu para os donos da casa.   

 

A vitória lançou o Vasco à 4ª colocação do Brasileirão, com 20 pontos conquistados, enquanto o Atlético-MG manteve-se com 11 pontos (apenas 2 acima da zona de rebaixamento), amargando uma 15ª posição. Recentemente, a diretoria atleticana garantiu que, apesar dos resultados ruins, o treinador Dorival Júnior, curiosamente ex-técnico do próprio Vasco da Gama, não cairá. Contudo, a decisão não é muito bem vista por boa parte da torcida e o comandante está sob forte pressão.

 

O pressionado Galo volta a campo na próxima quarta-feira, de novo no Ipatingão, às 19h30m, para enfrentar outro carioca, o Fluminense. Já o Vasco tem a chance de aumentar sua série positiva no Brasileirão utilizando o fator casa. A equipe jogará quinta-feira, às 19h30m, em São Januário, contra o Bahia.

 

O jogo:


Atlético joga melhor, mas Vasco sai na frente

 

Empurrado por um Ipatingão lotado, o Atlético-MG começou melhor a partida. O time, buscando uma ascensão no campeonato, marcava bem a saída de bola do adversário, atacava com eficiência pelos flancos com seus laterais Guilherme e Patric e detinha grande parte da posse de bola. O Vasco jogava fechado e procurava encaixar contra-ataques.

 

Enquanto o Galo sufocava e não conseguia marcar seu gol, o Vasco precisou de apenas uma chegada à frente para abrir o placar. Aos 18 minutos, Julinho - estreante da tarde - dominou a bola na direita e cruzou para Diego Souza. O camisa 10 se antecipou bem à zaga e cabeceou sem chances para Giovanni.

 

O gol vascaíno fez com que a equipe recuasse ainda mais e o domínio mineiro se intensificasse. O Atlético comandava a partida e cruzava muitas bolas na área, principalmente da esquerda, com o lateral Guilherme Santos – ex-Vasco - sufocando os cruzmaltinos. Fernando Prass salvava o time, mas aos 40 minutos a equipe cedeu à pressão. Daniel Carvalho deu belo passe para Magno Alves, que tocou debaixo do goleiro. O empate incendiou o estádio e, dois minutos depois, quase ocorreu a virada em outra bola cruzada na área.

 

Outro Vasco no 2º tempo

 

Se o 1º tempo foi dominado pela equipe mineira, a 2ª etapa foi toda do Vasco. O time voltou do intervalo com outra postura e foi muito superior ao adversário, criando chances claras de gol. Foram duas bolas na trave e dois pênaltis a favor do Time da Colina.

 

Logo aos 9 minutos, Julinho, que fez boa partida, cobrou falta. A bola desviou na cabeça de Rômulo, bateu no travessão e quicou em cima da linha. No rebote, por pouco Anderson Martins não conseguiu completar para dentro. Usando os cruzamentos na área, assim como fez o Galo no 1º tempo, os vascaínos voltaram a acertar a trave com Alecsandro. Em cobrança de escanteio, o atacante subiu mais que dois atleticanos que o marcavam e acertou o travessão.

 

Pouco depois, o juiz marcou o primeiro pênalti a favor dos cariocas. Réver tocou na bola com o ombro, mas o árbitro assinalou toque de mão. O erro da arbitragem pouco interferiu na partida, pois Alecsandro desperdiçou a cobrança. Giovanni defendeu com o pé.

 

O Atlético-MG não conseguia articular suas jogadas. O meio campo do Vasco marcava bem e dominava todas as ações do jogo. Desanimados, vários torcedores mineiros começaram a deixar o estádio e não puderam ver o segundo pênalti a favor dos cruzmaltinos. Bernardo, que entrou no segundo tempo no lugar de Julinho, invadiu a área e foi derrubado por Leonardo Silva. O zagueiro, que já tinha amarelo, foi expulso.

 

Na cobrança, Diego Souza fez bem melhor que Alecsandro e cobrou com categoria, forte, no alto e canto esquerdo do goleiro, que nem se mexeu. Com dois gols, o camisa 10 se destacou diante de seu último clube, do qual saiu criticado, e marcou bem sua volta ao time titular, após duas partidas fora.

 
 

Ultimas notícias

  • Todas
  • Seleção
  • Clubes
  • Jogadores
prev
    nextprev
      nextprev
        nextprev
          next

          Fórum de Futebol

          To the top