Neymar acusa sofrer racismo em clássico entre PSG e Olympique de Marselha

Caso ganha repercussão internacional sobre luta ao racismo e reabre discussão sobre questão racial na França, tão falada em épocas de vacas magras no futebol francês.
Paris Saint-Germain
© Paris Saint-Germain

Em jogo tenso com 14 cartões amarelos e cinco vermelhos, a vitória do Olympique de Marselha por 1 a 0 sobre o Paris Saint-Germain, no Parque dos Príncipes, na noite de domingo (13), ganhou capítulos escuros na história do futebol. Neymar recebeu vermelho direto após ter dado um tapa, também chamado informalmente de ‘pedala’ pelos brasileiros, no fim da partida no jogador do Marselha, Álvaro Gonzalez. 

Na imagem o defensor espanhol aparece chamando o brasileiro de macaco e Neymar rebate falando “racismo não”, “não aqui”. 

Após a expulsão, o jogador foi reclamar com o árbitro dizendo que sofreu racismo.

Irritado continua a argumentar com o árbitro e chama ele de conivente com o ato. 

Caso repercute o mundo 

Tudo começou com os torcedores do próprio PSG que começaram a discutir o caso nas redes sociais. 

Logo mais tarde, o jornalista do canal francês Télefoot,  Gregoire Margotton disse que Neymar havia dito àqueles ao seu redor que Gonzalez havia dito: “Cale a boca, macaco sujo”. 

Na entrevista pós-jogo, o técnico português André Villas-Boas do Marselha foi questionado se Álvaro havia sido racista e respondeu:  

“Seria uma coisa totalmente inaceitável se isso acontecesse, mas penso que não. O que vimos, o que era visível, foi o Di Maria cuspindo [no Álvaro]. De qualquer maneira são coisas que devemos evitar no futebol.”, concluiu. 

 

A sequência após o alegado ato de racismo em Álvaro questiona a legitimidade da arbitragem francesa (mais uma vez). Neymar implora ao quarto àrbitro repetindo a frases: “Sem racismo, sem racismo”. Ele então afirma para o assistente, segundos depois, que Álvaro o chamou de “um macaco f *** * da p***”. 

Alvaro é visto na sequência dizendo: “Que racismo?” 

Quando Neymar é expulso (após consulta do VAR), ele grita para baixo para a câmera na linha lateral dizendo: 

“Eu bati no [Álvaro] porque ele é racista”. 

Neymar acessou o Twitter no fim do jogo para formalizar suas afirmações, inicialmente dizendo que “único arrependimento” que tinha era de “não ter dado na cara deste babaca”. 

 

Mais tarde, o jogador novamente utilizou as redes sociais para confirmar a veracidade da informação distribuída pelo jornalista do Tèlefoot. 

No entanto, o defensor espanhol utilizou a mesma rede para se defender dizendo que Neymar não sabe perder. O brasileiro não deixou barato e o chamar de “mau caráter”. 

 

FFF avaliará o caso 

Como o caso correu o mundo e a Federação Francesa de Futebol (FFF) será assistida pelos críticos internacionais sobre seu respectivo veredito. A Rádio de Monte Carlo (RMC), um dos principais veículos de comunicação do país diz que o camisa 10 da Seleção Brasileira pode perder até sete partidas. No entanto, caso a decisão seja a seu favor apenas quatro pelo comportamento ser categorizado como ‘agressão’. 

A mesma aplicação conta para Álvaro, que no entanto, pode perder 10 jogos se for confirmado a sua má conduta. 

Comentários

Icone Cinzento Balao Comentario
0