• Atlético Mineiro
  • Fluminense
  • Grêmio
  • São Paulo FC
  • Corinthians
  • Internacional
  • Vasco da Gama
  • Santos FC
  • Sport
  • Palmeiras
  • Atlético PR
  • Chapecoense
  • Ponte Preta
  • Avai
  • Cruzeiro
  • Flamengo
  • Figueirense
  • Goias
  • Coritiba
  • Joinville

Macaé 1 x 4 Vasco - Juninho Pernambucano dá show e Gigante da Colina vence bem

Cruzmaltino vai à liderança do Grupo B e Macaé se complica no Grupo A
Reizinho foi o principal nome do Vasco da Gama nesta tarde

Vitória maiúscula do Vasco da Gama neste sábado. Em partida realizada às 16h00m de hoje, pela Taça Rio, no estádio Cláudio Moacyr, o Gigante da Colina, comandado por seu capitão Juninho Pernambucano, goleou o Macaé por 4 a 1.

A vitória deixou o Cruzmaltino em posição mais confortável no Grupo B. Agora, com 11 pontos e na liderança, os vascaínos torcem contra o vice-líder Bangu (9 pts.), que joga amanhã e pode reassumir o topo.

Já o Macaé, o qual era 1º colocado do Grupo A até a última rodada, quando perdeu para o Americano (3 a 1), mantém-se no 3º lugar, com 12 pontos conquistados e um jogo a mais que Botafogo e Flamengo, os quais estão se classificando, até o momento, para as semifinais da competição.

O jogo:

Pressão inicial do Macaé, mas Diego Souza e Juninho dão vantagem confortável ao Vasco

Os primeiros momentos no Moacyrzão davam ideia de um jogo muito diferente do que seria a partida desta tarde. O Macaé começou tendo as melhores chances, explorando bem os contra-ataques e a deficiência defensiva do lateral-esquerdo vascaíno Dieyson. Após falha deste, Wallacer mandou uma bomba para que Fernando Prass fizesse a primeira defesa do jogo. Depois, Pipico driblou o arqueiro vascaíno, mas - sem ângulo - chutou para fora.

Com Juninho cobrando falta, o Vasco respondeu. O meia, de longa distância, cobrou na cabeça de Fabricio, que desviou para acertar a trave. A partir daí, as oportunidades para o Cruzmaltino não faltaram e o time passou a ter domínio do confronto.

Aos 12 e 14 minutos, o Gigante da Colina faria dois gols. Primeiro, Alecsandro inverteu seu papel com Diego Souza, fez boa jogada na esquerda e serviu de garçom para que o camisa 10 anotasse o seu. Depois, foi a vez de o mesmo Diego dar assistência a um companheiro, após o adversário escorregar e perder a posse de bola em sua intermediária. O escolhido foi o Reizinho, que passava sozinho pela direita para dominar e encobrir Luiz Henrique.

O Macaé chegou a descontar aos 18 com Pipico. O atacante, um dos melhores em campo no time dos donos da casa, converteu de cabeça, aproveitando lançamento na área.

O Cruzmaltino, no entanto, seguiu mandando na partida e impondo seu ritmo, mesmo atuando com uma equipe mista, priorizando o confronto de quarta-feira pela Libertadores. Diego Souza, inspirado, lançou Alecsandro, o qual cabeceou forte, mas em cima do goleiro.

A vantagem ficaria maior no 36º minuto, quando Dieyson pegou mal na bola e, mesmo assim, acabou acertando. Ela sobrou livre para Eder Luis dominar, cortar o adversário, chutar e contar com o desvio de um marcador para decretar Vasco 3, Macaé 1.

Eder ainda teria duas grandes chances de ampliar ao receber passes de Fellipe Bastos, aos 41, e de Alecsandro, aos 44, porém mandou as duas oportunidades pela linha de fundo, deixando com Juninho a responsabilidade de fazer diferente. O Reizinho fintou dois marcadores, ameaçando - por duas vezes - concluir com a perna direita e, de esquerda, de fora da área, com grande categoria, colocou no canto de Luiz Henrique: Vasco 4 x 1 Macaé.

Chances de gol, mas placar inalterado

Como no primeiro tempo, O Vasco continuou melhor na segunda etapa, com chances de gol e domínio da partida, sobretudo, no meio de campo, onde o Macaé sentia dificuldades de se impor. A equipe, porém, não se preocupou em aumentar o ritmo e forçar uma vitória mais dilatada, apesar de ter tido oportunidades para isso.

Aos 12, Eder Luis, voltando a jogar como na temporada passada, depois de se recuperar de lesão, teve a primeira grande chance desta etapa. Com um único adversário pela frente, botou a bola para a perna esquerda e chutou em cima do goleiro. Pouco depois foi a vez de Fellipe Bastos levar perigo em finalização que tirou tinta da trave do arqueiro macaense. Por fim, Juninho cobrou inesperada falta no gol e obrigou Luiz Henrique a espalmar.

O Macaé, também de falta, assustou o Vasco da Gama. Gedeil cobrou, a bola passou por todo mundo e quase morreu no canto esquerdo de Fernando Prass, que conseguiu fazer a defesa.

A esta altura, o Cruzmaltino já estava com domínio do jogo, vitória praticamente garantida e preocupava-se mais em poupar alguns de seus atletas para a partida diante do Alianza Lima, no Peru. Diego Souza saiu para entrada de Eduardo Costa, fechando mais o setor central, e William Barbio entrou no lugar de Eder Luis. No intervalo, o estreante Romário já havia entrado na vaga de Alecsandro.

Assim, conduzindo o confronto com segurança, sem correr riscos, tirando a finalização de fora da área de Pipico que Prass defendeu, o Vasco chegou à sua 3ª vitória nesta Taça Rio e pulou para a liderança do Grupo B com uma goleada convincente e um espetáculo à parte de seu capitão Juninho Pernambucano.

 
 

Ultimas notícias

  • Todas
  • Seleção
  • Clubes
  • Jogadores
prev
    next

    Fórum de Futebol

      prev
      next
      To the top