Cruzeiro ouve “sim” de Felipão para a vaga de manager

Após recusar Palmeiras e inicialmente a própria Raposa, treinador campeão do Penta terá papel de milagroso para tirar equipe mineira da zona de rebaixamento do Série B.
16/10/2020 7:39 AM
Cruzeiro - Luis Felipe Scolari (16/10/20)
© Cruzeiro Esporte Clube

A dança de cadeiras corre solta no futebol brasileiro! O Cruzeiro anunciou na noite de quinta-feira (15), a contratação de Luis Felipe Scolari, para o comando técnico da equipe até 2022. 

Inicialmente sem interesse de se juntar ao gigante mineiro, Felipão, aceitou com a condição da negociação ser avalizada pelo empresário Pedro Lourenço,

mais conhecido como ‘Pedrinho’. Dono da Rede de Supermercampos BH, que se comprometeu a pagar a dívida da FIFA, de acordo com o site “Super Esportes”. 

Segundo o portal “Uol”, o salário do comandante gaúcho estará dentro de uma realidade atual do intitulado ‘Maior de Minas’. Porém, caso cada objetivo seja alcançado, o valor será maior, inclusive com bônus por acesso à elite do Brasileirão. 

Diante disso, ainda há a promessa feita pela direção cruzeirense ao gaúcho de que ele irá trabalhar como “manager”, antigo sonho do mesmo. 

Felipão não foi o único nome procurado, o clube tentou fechar Umberto Louzer, atual treinador da Chapecoense.  Além de sondar Lisca (América-MG), Marcelo Chamusca (treinador do líder da Série B, Cuiabá), Dorival Júnior, Tiago Nunes e Vanderlei Luxemburgo. 

 

O treinador retorna ao Cruzeiro depois de quase 20 anos. Dirigiu a instituição entre 2000 e 2001, em 75 partidas, com 40 vitórias, 23 empates e 12 derrotas. Seu único título no Mineirão foi com a Copa Sul-Minas, em 2001. 

Multicampeão no Brasil, Grêmio e Palmeiras, Scolari é o quarto treinador do Cruzeiro na temporada. Além de Ney Franco, Adilson Batista e Enderson Moreira foram os nomes.  

Na Série B, em 15 rodadas, a Raposa ocupa a penúltima posição, com 12 pontos.  

Comentários

Icone Cinzento Balao Comentario
0