Réver e Marcos Rocha comemoram o tão sonhado título da Libertadores

25/07/2013 3:13 PM
©

Foi de forma dramática e merecida. Dono da melhor campanha na primeira fase, o Atlético se superou novamente e conquistou nesta quarta-feira (24/07), no Mineirão, o título mais importante de sua história: a Copa Bridgestone Libertadores da América. A vitória veio nos pênaltis, após devolver o placar de 2 a 0 sobre o Olimpia, do Paraguai.

Muitos jogadores se destacaram nesta grande campanha. Um deles acabou de fora justamente no último jogo, após receber o terceiro cartão amarelo na partida de ida da final, no Paraguai. Mas ele foi decisivo em toda a competição, principalmente com as assistências que resultaram em gols e vitórias atleticanas.

“Foi muito sofrido apenas assistir ao jogo, fora de campo. O sofrimento é muito maior. Mas graças a Deus deu tudo certo e conquistamos este tão sonhado título. Nosso grupo é muito merecedor dessa conquista, assim como nossa torcida, que fez uma festa que eu nunca vi igual na minha vida. Todos estão de parabéns pelo título e agora é hora de comemorar”, afirmou Marcos Rocha, que atuou em 13 das 14 partidas da equipe, totalizando sete vitórias, dois empates e quatro derrotas.

Outra figura essencial no título foi o capitão Réver. Ele foi o responsável por levantar ontem o troféu mais importante da história do Atlético. Réver participou de 12 jogos e fez dois gols, ficando de fora apenas dos confrontos contra o Newell’s Old Boys, após suspensão de dois jogos imposta pela Conmebol.

“Entramos para a história do Atlético com esta conquista, assim como os ídolos do Campeonato Brasileiro de 1971. A ficha ainda não caiu pela dimensão do título. Todos do Atlético estão de parabéns pela conquista, desde os jogadores em campo, passando pela comissão técnica, diretoria e todos os funcionários do clube, que viveram com a gente este clima de decisão. E não podemos esquecer também do nosso torcedor, que acreditou na gente mesmo com três resultados adversos, contra o Tijuana, Newell’s e Olimpia. Torcedor, pode comemorar que o título é nosso!”, afirmou Réver.

Comentários

Icone Cinzento Balao Comentario
0