La’eeb é apresentado como o mascote oficial da Copa do Mundo do Qatar

Relembre todos os mascotes de edições anteriores do Mundial

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) – maior órgão futebolístico do mundo e responsável por organizar a Copa – apresentou no dia 1º de abril o mascote oficial da Copa do Mundo de 2022. Trata-se de “La’eeb” (“jogador muito habilidoso” em árabe). O personagem foi inspirado no lenço típico da cultura árabe.

Carismáticos, os mascotes das Copas do Mundo existem desde 1966, no Mundial da Inglaterra. Esses personagens são criados, dentre vários outros elementos, para tentar criar uma atmosfera única e simbolizar cada uma das edições do torneio de seleções mais importante do planeta.

Nessa matéria, o Sambafoot vai te mostrar quais foram todos os mascotes das Copas do Mundo anteriores e contar um pouquinho da história de cada um deles.

Os mascotes das Copas do Mundo

Willie (Inglaterra 1966)

O primeiro mascote da história das Copas nasceu inspirado no leão que representa a Grã-Bretanha.

mascote willie gra bretanha 1966

Divulgação/FIFA

Juanito (México 1970)

Juanito usava um “sombrero” (chapéu tradicional mexicano) para representar o povo de seu país.

mascote juanito mexico 1970

Divulgação/FIFA

Tip Tap (Alemanha 1974)

Os dois mascotes representavam a Alemanha Oriental e Ocidental. As duas, inclusive, participaram da competição.

mascote tip tap alemanha 1974

Divulgação/FIFA

Gauchito (Argentina 1978)

Assim como foi com Juanito, a Argentina criou Gauchito como um garoto com características de parte da população local.

mascote gauchito argentina 1978

Divulgação/FIFA

Naranjito (Espanha 1982)

A primeira fruta mascote das Copas, Naranjito é uma laranja, fruta típica da Comunidade Valenciana e da Andaluzia, duas das principais regiões espanholas.

mascote naranjito espanha 1982

Divulgação/FIFA

Pique (México 1986)

O segundo mascote mexicano permaneceu com o “sombrero”, mas contou com a adição da pimenta – iguaria muito popular na culinária local.

mascote pique mexico 1986

Divulgação/FIFA

Ciao (Itália 1990)

Personagem de formas geométricas, Ciao possui as cores de seu país e, quando desmontado, formava a palavra “Itália”.

mascote ciao italia 1990

Divulgação/FIFA

Striker (Estados Unidos 1994)

Os americanos decidiram usar um animal doméstico (cão) como seu mascote pelo fato de já terem usado a águia (símbolo do país) nos Jogos Olímpicos de Los Angeles de 1984.

mascote striker EUA 1994

Divulgação/FIFA

Footix (França 1998)

O galo é considerado o animal nacional da França e Footix é um galo azul (cor da camisa da seleção francesa).

mascote footix franca 1998

Divulgação/FIFA

Os Spheriks: Ato, Kaz e Nik (Coréia do Sul e Japão 2002)

Os três mascotes eram alienígenas que chegaram de um planeta distante que se praticava um esporte semelhante ao futebol.

mascote spheriks ato kax nik coreia do sul japao 2002

Divulgação/FIFA

Goleo e Pille (Alemanha 2006)

Novamente um leão como mascote das Copas. Goleo nunca é visto longe de seu companheiro Pille (uma bola falante) e usa uma camisa branca com o número 06 (ano da Copa).

mascote goleo pille alemanha 2006

Divulgação/FIFA

Zakumi (África do Sul 2010)

Zakumi representa um leopardo, animal característico local, com as cores da bandeira sul-africana.

mascote zakumi africa do sul 2010

Divulgação/FIFA

Fuleco (Brasil 2014)

Fuleco representa um tatu-bola, animal muito encontrado no Brasil. Ele foi criado com o intuito de conscientização, por ser uma espécie ameaçada de extinção, e também por sua capacidade de se enrolar, adquirindo o formato de uma bola – principal objeto do futebol.

mascote fuleco brasil 2014

Divulgação/FIFA

Zabivaka (Rússia 2018)

Zabikava (“aquele que marca o gol” em russo) é um lobo sibério, animal característico local.

mascote zabivaka russia 2018

Divulgação/FIFA

La’eeb (Qatar 2022)

Como já mencionado, o mascote da Copa do Qatar representa um lenço de cabeça masculino, que é tradicional da cultura árabe.

mascote laeeb qatar 2022

Divulgação/FIFA

Sobre a Copa do Mundo de 2022

A Copa do Mundo do Qatar é a primeira edição em que o torneio mais importante de seleções do planeta será sediado no Oriente Médio. Também será a primeira vez que os jogos acontecerão no fim do ano (entre novembro e dezembro), ao contrário das outras edições, que normalmente ocorrem no meio do ano (entre junho e julho). Isso aconteceu devido ao quentíssimo verão do país árabe.

O sorteio da competição ocorreu no dia 1º de abril e colocou o Brasil no Grupo G, junto com Sérvia, Suíça e Camarões.

Artigos Relacionados