O adeus de uma lenda – Formiga se despede da seleção brasileira após 26 anos

A jogadora ainda não se aposentou da carreira por clubes

A baiaina Miraildes Maciel Mota, a “Formiga”, é uma atleta de futebol que tem em seu currículo duas medalhas de prata em Olimpíadas e um vice-campeonato mundial com a seleção brasileira. A craque, que atua como volante e meia, é um dos maiores nomes da história do futebol feminino não só do Brasil, mas de todo o planeta. Aos 43 anos, após ter quebrado vários recordes na carreira, ela “pendurou as chuteiras”, mas apenas da seleção.

A baiaina Miraildes Maciel Mota, a “Formiga”, é uma atleta de futebol que tem em seu currículo duas medalhas de prata em Olimpíadas e um vice-campeonato mundial com a seleção brasileira. A craque, que atua como volante e meia, é um dos maiores nomes da história do futebol feminino não só do Brasil, mas de todo o planeta. Aos 43 anos, após ter quebrado vários recordes na carreira, ela “pendurou as chuteiras”, mas apenas da seleção.

Formiga já atuou por 16 diferentes clubes na carreira e retornou em 2021 para o São Paulo, clube que a revelou para ao mundo da bola em 1993. Após ter disputado sete Copas do Mundo e Jogos Olímpicos – um recorde tanto para homens quanto para mulheres – ela resolveu se despedir oficialmente da seleção brasileira em partida contra a Índia, no dia 26 de novembro, pelo Torneio Internacional de Manaus, de cunho amistoso. Ela entrou nos minutos finais do jogo, mas ajudou a equipe a vencer as rivais por 6 a 1. “Vai ser difícil ver uma seleção sem a Formiga”, definiu a jogadora Marta em entrevista para a TV Globo após o apito final.

O apelido, que veio logo no início da carreira, é inspirado no fato de que ela, incansável, sempre correu o campo inteiro para ajudar a equipe e jamais parou de fazê-lo. “No fim, percebi que o apelido caía bem”, reconheceu a jogadora em entrevista para a CBF. Formiga correu todo o campo com a camisa da seleção brasileira em incríveis 234 partidas, outro recorde somando as modalidades masculina e feminina, e marcou 29 gols. Ela defendeu a “amarelinha” entre 1995 e 2021.

Copas e Olimpíadas na carreira de Formiga

Formiga é a atleta que mais disputou Copas do Mundo da FIFA e Olimpíadas na história das competições, tanto entre mulheres quanto no geral, somando atletas do masculino. Confira nas tabelas abaixo quais foram essas edições e qual foi a performance da seleção em cada uma delas:

Olimpíadas

6º lugar

Edição

País-sede

Campeão

Posição do Brasil

1996 Estados Unidos Estados Unidos 4º lugar
2000 Austrália Noruega 4º lugar
2004 Grécia Estados Unidos 2º lugar
2008 China Estados Unidos 2º lugar
2012 Inglaterra Estados Unidos 6º lugar
2016 Brasil Alemanha 4º lugar
2020 Japão Canadá 6º lugar

Copas

Edição

País-sede

Campeão

Posição do Brasil

1995 Suécia Noruega 9º lugar
1999 Estados Unidos Estados Unidos 3º lugar
2003 Estados Unidos Alemanha 5º lugar
2007 China Alemanha 5º lugar
2007 China Alemanha 2º lugar
2011 Alemanha Japão 5º lugar
2015 Canadá Estados Unidos 5º lugar
2019 França Estados Unidos 9º lugar

Formiga e os clubes defendidos

Sua carreira por clubes também é extensa e vencedora. Revelada pelo São Paulo em 1993, clube que está defendendo atualmente pela terceira vez, ela já atuou em 681 partidas oficiais e marcou 135 gols.

Confira na tabela abaixo todos os clubes por onde passou a lenda do futebol feminino brasileiro:

Clube

País

Ano

São Paulo Brasil 1993 a 1997
Portuguesa Brasil 1998
São Paulo Brasil 1999
Santa Isabel Brasil 2000 a 2001
Santos Brasil 2002
Independente Brasil 2003
Malmö Suécia 2004 a 2005
New Jersey Wildcats Estados Unidos 2006
Jersey Sky Blue Estados Unidos 2006
New Jersey Wildcats Estados Unidos 2007
Saad Brasil 2007
Botucatu Brasil 2008
Palmeiras Brasil 2009
FC Gold Pride Estados Unidos 2010
Chicago Red Stars Estados Unidos 2011
São José Brasil 2011
América-RN Brasil 2012
São José Brasil 2013 a 2016
São Francisco do Conde Brasil 2016
Paris Saint-Germain França 2017 a 2021
São Paulo Brasil desde 2021

Títulos e homenagens

Confira nas listas abaixo todos os títulos, campanhas históricas e homenagens recebidas pela lenda do futebol feminino.

Títulos

  • Campeã da Copa América Feminina de 2018 com a seleção brasileira;
  • Tricampeã dos Jogos Pan-americanos (2003, 2007 e 2015) com a seleção brasileira;
  • Tricampeã da Copa Libertadores da América (2011, 2013 e 2014) com o São José;
  • Campeã do Campeonato Potiguar de 2012 com o América de Natal.

Campanhas de destaque

  • Vice-campeã dos Jogos Olímpicos de 2004 com a seleção brasileira;
  • Vice-campeã dos Jogos Olímpicos de 2008 coma seleção brasileira;
  • Vice-campeã da Copa do Mundo FIFA de 2007 com a seleção brasileira;
  • Vice-campeã dos Jogos Pan-americanos de 2011 com a seleção brasileira.

Premiações e homenagens

  • Melhor meia do Campeonato Brasileiro Feminino de 2016 pela Revista Placar;
  • Primeira jogadora, junto a Marta, a integrar a Sala dos Anjos Barrocos, que até então era exclusiva de atletas masculinos, no Museu do Futebol em São Paulo, em 2015;
  • Homenageada pelo cartunista Mauricio de Sousa com uma personagem a integrar a Turma da Mônica a partir de 2018, fazendo parte da série “Donas da Rua da História”, que enaltece mulheres importantes que marcaram época.

A seleção muda, mas o legado fica. Não será possível falar da história da seleção brasileira feminina no futuro sem citar Formiga, que sempre será exemplo para mulheres que desejam se tornar jogadoras de futebol profissionais no futuro. Obrigado, Formiga!

Artigos Relacionados