Entenda porque Marcelo pagou R$ 48 milhões em compra de time de Portugal

Lateral do Real Madrid já possuía um clube no Brasil e pretende investir ainda mais por aqui

O lateral-esquerdo brasileiro Marcelo, craque do Real Madrid, da Espanha, já está trabalhando como investir dentro do futebol nacional e internacional. O jogador, que já era dono do time paranaense Azuriz, agora também adquiriu um clube na Europa. Trata-se do Mafra, que disputa a segunda divisão do Campeonato Português.

Marcelo pretende lançar ainda esse ano a “Doze”, sua holding focada em futebol, que nada mais é do que uma sociedade gestora matriz de participações sociais, que exerce o controle ou “segura” as outras empresas. O objetivo principal de uma companhia desse tipo é a de administrar, ou controlar, uma ou mais organizações, que é o que ele pretende fazer com seus clubes adquiridos.

O lateral confirmou a compra do Mafra em 28 de dezembro e pretende firmar uma parceria com o Azuriz, que já funcionava como um clube focado principalmente em formar atletas. Será feita, então, uma conexão entre Brasil e Europa para intercâmbio de jogadores.

“Muitos times da segunda liga europeia têm dificuldade de acessar o mercado brasileiro e o Mafra sendo do mesmo grupo que o Azuriz, forma um elo perfeito. Foi um bom negócio, mesmo com sua pequena estrutura, o Mafra estava bem organizado financeiramente e sem nenhuma dúvida”, disse Marcelo em entrevista para a TNT Sports.

De acordo com o jornal português “A Bola”, o brasileiro desembolsou €7,5 milhões (R$48 milhões) por 70% do capital da sociedade. E seus negócios não devem parar por aí: o jogador, também para a TNT Sports, já demonstrou interesse em investir em um clube maior no Brasil após a criação do modelo de Sociedade Anônima no Futebol (SAF) ter ficado legal no país no último ano.

“A nossa visão e interesse nos clubes de massa do Brasil estão justamente relacionados a tradição e a torcida que carregam. Uma torcida engajada, com uma história forte é uma excelente oportunidade para um bom trabalho de marca. Com isso é possível fortalecer a percepção da marca, além de aumentar o valor de mercado da instituição”, afirmou.

Sobre o Mafra e o Azuriz

O Clube Desportivo de Mafra foi fundado em 24 de maio de 1965, na cidade de Mafra, localizada na área metropolitana da capital portuguesa Lisboa. O time das cores verde e amarela manda os seus jogos no estádio Dr. Mário da Silveira, com capacidade total para 1.257 pessoas. O clube está na segunda divisão do Campeonato Português e já conquistou a terceira divisão em três oportunidades: 2002, 2015 e 2018. A instituição até hoje nunca conseguiu disputar a Primeira Liga, divisão de elite de Portugal.

O Azuriz Futebol Clube é um clube-empresa formador de atletas de Marmeleiro, Paraná, a 478km da capital Curitiba. Fundado em fevereiro de 2018 pelo empresário Pedro Weber junto com um fundo de investidores que inclui Marcelo, o clube da “gralha-azul” manda os seus jogos no estádio Pioneiros, no município vizinho chamado Pato Branco. A equipe está na elite do Campeonato Paranaense e já foi campeã da segunda divisão estadual em 2020.

Clubes-empresa no Brasil

O projeto que viabiliza transformação de clube de futebol em empresa de sociedade anônima foi aprovado na Câmara dos Deputados no dia 14 de julho de 2021. Desde então alguns clubes já demonstraram o interesse de virarem SAF. O primeiro caso confirmado no Brasil foi do Cruzeiro, que em 18 de dezembro anunciou que a lenda Ronaldo “Fenômeno” – ex-jogador do clube e bicampeão da Copa do Mundo com a seleção brasileira em 1994 e 2002 – havia comprado 90% de suas ações por R$400 milhões.

O próximo clube a seguir o mesmo caminho da Raposa vai ser o Botafogo. O clube carioca registrou em 3 de janeiro sua SAF e apresentou aos seus conselheiros o seu novo CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica). Após essa etapa, o alvinegro carioca agora pode ser comprado pelo bilionário John Textor, da Eagles Holdings, que, assim como Ronaldo fez no Cruzeiro, pretende adquirir 90% do Fogão. O empresário, que também já possui ações do inglês Crystal Palace, deve desembolsar R$410 milhões para fechar o negócio.

Artigos Relacionados