Eliminação na Copa do Mundo 2022 põe fim a talentosa “Geração Belga” que não alcançou a glória

Apesar de muitos craques que são ou foram protagonistas em seus clubes, não conseguiram ganhar nenhum título
2022-12-02 05:27:58

Seleção Belga deu adeus à Copa do Mundo 2022 ao ficar 3ª colocação do Grupo F da competição. Tida como uma das favoritas no grupo, a Bélgica decepcionou o mundo e viu os conflitos internos minarem as chances do time.

Bem como, o envelhecimento de sua mais talentosa geração até então, ajudou a culminar na eliminação da equipe na fase de grupos do Mundial do Qatar.

Por mais que seja considerada a melhor Geração Belga de todos os tempos, recheada de craques protagonistas em seus clubes e ter garantido a melhor colocação da seleção em Copas do Mundo, outras gerações chegaram mais perto e título e até ganharam.

Veja também

Aproveite e siga o Sambafoot no Facebook, no Instagram e no Twitter!

Geração Belga empolgou, convenceu, mas não foi campeã

O único título da Seleção Belga: Olimpíadas de 1920

Voltando no tempo, antes mesmo da Copa do Mundo ser inventada – quando debutou em 1930 – teve seu primeiro e único título nas Olimpíadas de 1920. Em resumo, à época, era o que mais próximo tinha de um torneio mundial de seleções. Entretanto, só não se efetivou como mundial porque haviam 14 seleções, sendo 13 europeias e uma africana.

Diferente do bicampeonato olímpico do Uruguai em 1924 e 1928, em que havia seleções de quatro continentes, não tendo apenas da Ásia e da Oceania, onde o futebol ainda não era tão expressivo. Estes dois torneios olímpicos uruguaios não são reconhecidos pela Fifa como mundial.

Contudo, o Uruguai é a única seleção com dois títulos de Copa do Mundo que pode usar quatro estrelas no escudo, lembrando que só é permitido usar estrelas em cima do escudo seleções campeãs mundiais, onde cada estrela representa um título. Por um hiato de quatro anos os belgas não foram “campeões mundiais”.

1980: um vice-campeonato da Eurocopa e 1984: um 4º lugar na Copa do Mundo

Após um vice-campeonato da Euro 1980, sendo esta a melhor colocação da seleção em campeonatos europeus e um 4º lugar na Copa do Mundo de 1986, sendo esta a melhor participação belga em mundiais, a Bélgica teve um hiato em suas boas aparições.

Mas ensaiou um esboço do que estaria por vir futuramente em 2002, quando foram o adversário mais difícil que o Brasil pentacampeão encontrou naquela Copa, caindo para os brasileiros nas oitavas de final.

2003-2012: período de entressafra, sem participações em duas Copas do Mundo e três Eurocopas

O período de maior dificuldade da Seleção Belga aconteceu entre 2003 e 2012. A equipe não conseguiu se classificar nem para as Eurocopas de 2004, 2008 2012. Bem como, ficaram de fora também das Copas do Mundo de 2006 e 2010.

O surgimento da Geração Belga

De fato, os belgas tiveram um período de entressafra no futebol. Nesse meio-tempo, uma nova geração promissora estava amadurecendo no Campeonato Europeu Sub-21 de 2007. A seleção da Bélgica se classificou para os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, onde a seleção dos Young Red Devils terminou em 4º lugar.

A saber, 17 daqueles jovens que figuraram nas semifinais das Olimpíadas 2008 apareceram na seleção principal mais tarde. Foram nomes famosos e ídolos de uma geração de garotos da Bélgica. Daquela safra saíram seis famosos nomes como:

  • Vincent Kompany – com 22 anos
  • Thomas Vermaelen – com 22 anos
  • Marouane Fellaini – com 20 anos
  • Kevin Mirallas – com 20 anos
  • Jan Vertonghen – com 21 anos
  • Mousa Dembélé – com 21 anos

Embora sem causar impacto imediato, a Bélgica terminou em 3º (e último) lugar na Copa Kirin 2009, empatando com o Chile por 1 x 1 e sendo goleados pelo Japão (futuro campeão) por 4 x 0. Essa competição apareceu mais um jovem da Geração Belga.

  • Toby Alderweireld – com 20 anos
  • Radja Nainggolan – com 21 anos

Após este fracasso, a Federação Belga resolveu trazer de volta ao comando técnico da Seleção Belga o treinador Georges Leekens, que já havia treinado a seleção entre 1997 e 1999.

Retornando em 11 de maio de 2010, Leekens assinou um contrato até 2012 e em um ano se renovou até 2014, após alguns resultados promissores na campanha de qualificação para o Euro 2012. Contudo, não se classificaram para a Euro, pois era um time muito jovem. Mas com o novo técnico, surgiram mais peças interessantes da renovação, como:

  • Axel Witsel – com 22 anos
  • Eden Hazard – com 20 anos
  • Romelu Lukaku – com 17 anos
  • Nacer Chadli – com 22 anos
  • Simon Mignolet – com 23 anos
  • Dries Mertens – com 24 anos
  • Thibaut Courtois – com 19 anos
  • Kevin De Bruyne – com 20 anos
  • Christian Benteke – com 20 anos

Em 13 de maio de 2012, foi anunciado que Leekens treinaria o Club Brugge pela segunda vez e deixou a seleção, mas acabou sendo fundamental na formação de uma das melhores seleções belgas da história, a famosa Geração Belga. Esta safra levou a equipe de volta à Eurocopa e à Copa do Mundo.

Enquanto a Copa do Mundo 2014 não chegava, o time foi ganhando bagagem e se moldando. Assim, foram surgindo novas peças interessantes na Geração Belga em 2013, como:

  • Thomas Meunier – com 22 anos

Pré-Copa do Mundo 2014 tiveram três amistosos, no qual alguns jogadores novos surgiram em busca de uma oportunidade de disputar o Mundial do Brasil, como:

  • Adnan Januzaj – com 19 anos
  • Divock Origi – com 19 anos

Com exceção a Thomas Meunier e Radja Nainggolan, todos os outros jogadores citados acima na nova Geração Belga estiveram presentes na Copa do Mundo de 2014. A saber, Nainggolan acabou ficando na lista de espera, mas acabou não convocado.

Copa do Mundo 2014: a talentosa, mas jovem, Geração Belga

Confirmando ser uma geração de ouro da Bélgica, os jovens conseguiram levar seu país a uma Copa do Mundo após 12 anos de hiato – duas edições – e conseguiram chegar até às quartas de final, garantindo o 6º lugar geral.

Em resumo, venceram os três primeiros jogos na fase de grupo onde caíram no Grupo H, batendo Argélia por 2 x 1, Rússia por 1 x 0 e Coreia do Sul por 1 x 0. Nas oitavas de final, ganharam dos Estados Unidos por 2 x 1 na prorrogação, após empate de 1 x 1 no tempo normal.

Mas caíram nas quartas para a Argentina por 1 x 0. Fellaini, Mertens, Origi, Vertonghen, De Bruyne Lukaku marcaram os gols belgas no torneio.

Já De Bruyne (2x) e Eden Hazard (2x) deram assistências na competição. Ao final da Copa, dizia-se que a Seleção Belga ainda era muito jovem, mas que chegaria mais madura e muito mais forte em 2018.

Eurocopa 2016: o retorno dos belgas ao campeonato europeu

Após a Copa do Mundo 2014, os belgas seguiram crescendo. Ainda em 2014, surgiram novas joias a serem lapidadas que a seleção colocou em teste, tanto em amistosos como nas Eliminatórias da Euro 2016. Assim, apareceram:

  • Yannick Carrasco – com 21 anos
  • Thorgan Hazard – com 25 anos

Já em 2015, disputando amistosos e seguindo na busca pela vaga nas Euro 2016, mais algumas joias nasceram no país belga:

  • Michy Batshuayi – com 21 anos
  • Youri Tielemans – com 18 anos

Então, no retorno à Euro 2016 após 16 anos, conseguiram levar a Bélgica até às quartas de final, parando no surpreendente País de Gales, que chegou até às semifinais e perderam para o futuro campeão, Portugal.

Caminho nas Eliminatórias e a Copa do Mundo 2018

Após a Euro 2016, o técnico espanhol Roberto Martínez assumiu a seleção e o início das Eliminatórias da Copa do Mundo 2018 foi animador.

Assim tiveram, ainda em 2016, quatro vitórias e um empate, emendando uma incrível sequência de 3 x 0 sobre o Chipre, 4 x 0 sobre a Bósnia, 6 x 0 sobre Gibraltar, 1 x 1 com a Holanda e 8 x 1 sobre a Estônia.

A mesma seleção talentosa se mantinha e sem novas adições ou revelações na Geração Belga que amadurecia com o passar dos anos. Em 2017 foram 10 jogos e a seleção ficou invicta, o que os colocou na 5ª posição do ranking da Fifa, o que os fez cabeça de chave da Copa do Mundo 2018.

Esse time se manteve para a Copa do Mundo de 2018, onde apenas  quatro de todos os mencionados anteriormente não estiveram na Copa do Mundo de 2018: Kevin Mirallas, Radja Nainggolan, Christian Benteke e Divock Origi. Assim, Nainggolan se tornou o único grande talento da Geração Belga a não disputar uma Copa do Mundo.

No Mundial da Rússia, todos viam a Seleção Belga como uma das favoritas, pois era uma geração talentosa, com seus titulares nos principais times do mundo e muitos como protagonistas. Começaram com três vitórias na fase de grupos, batendo Panamá, TunísiaInglaterra. Passaram pelo Japão nas oitavas de final, pelo Brasil nas quartas.

Por outro lado, perderam para a França por 1 x 0 nas semifinais e venceram a Inglaterra novamente, desta vez na disputa de 3º lugar, garantindo a melhor posição da Bélgica na história das Copas do Mundo.

Os autores dos gols foram: Mertens, Eden Hazard (3x), Lukaku (3x), Barshuayi, Januzaj, Vertonghen, Fellaini, Chadli, De Bruyne (2x), Fernandinho (Brasil, contra) e Meunier. Já os jogadores que deram assistências foram: De Bruyne (2x), Eden Hazard (2x), Meunier (2x), Alderweireld, Mertens, Tielemans (2x), Lukaku e Chadli.

Pós-Copa do Mundo de 2018: a Geração Belga se manteve, mas foi envelhecendo

Ao final de 2018, a Bélgica chegou ao topo das seleções do ranking da Fifa, a frente de FrançaBrasil. O comandante do time seguiu sendo Martinez e a geração talentosa se manteve para mais um ciclo. Ficaram em 2º lugar em seu grupo da Nations League, não indo aos playoffs.

O ano de 2019 foi perfeito para a Seleção Belga nas Eliminatórias da Euro 2020, onde venceram todos os 10 jogos do ano e se mantiveram no topo do ranking da Fifa como melhor seleção.

Em 2020, na Nations League, o time ficou na 1ª posição do Grupo 2, avançando às semifinais que aconteceria em 2021. Enquanto isso, chegaram às quartas de final da Euro 2020, que aconteceu em 2021 devido a pandemia, e caíram para a futura campeã Itália.

Posteriormente, voltaram a disputar a Nations, nas semifinais, e foram novamente eliminados pela França, a exemplo da Copa do Mundo anterior, ficando com o 4º lugar após perder para a Itália (também de novo) na disputa de 3º lugar.

Em 2021, foram 17 jogos, sendo 11 vitórias, três empates e três derrotas, se mantendo no topo do ranking da Fifa. Alguns jogadores saíram da seleção, como Kompany, mas a maioria se manteve e sem grandes talentos surgindo.

Em 2022, antes da Copa do Mundo, em março, perderam a 1ª posição do ranking da Fifa para o Brasil. Seguiram sem grandes novidades até a Nations 2022/23, e acabaram ficando com o 2º lugar do Grupo 4, ficando de fora dos playoffs.

Copa do Mundo 2022: o fim da Geração Belga

O técnico espanhol Roberto Martinez até trouxe novos nomes para equipe nos últimos anos, mas nenhum atleta próximo do nível dos já veteranos em 2022. Assim, a Seleção Belga foi para a Copa do Mundo 2022 com um elenco enfraquecido, brigado e baleado.

Em resumo, Lukaku chegou lesionado e sem ritmo de jogo, tanto que foi reserva utilizado nos jogos. Eden Hazard seguiu como capitão e camisa 10 do time, mas é reserva de Vinicius Junior no Real Madrid. O meio-campista De Bruyne chegou como um dos melhores do mundo na competição, mas sucumbiu a um elenco rachado.

A mídia frequentemente falava de um elenco rachado. Comentários surgiram de que Vertonghen brigou com De BruyneHazard nos vestiários do Qatar após De Bruyne reclamar publicamente da lentidão defensiva. O defensor respondeu que o ataque também estava velho. A discussão quase foi às vias de fato, mas Lukaku apartou-lhes.

Em contrapartida, não é só isso. Jornais apontaram que haveria diversas inimizades entre os jogadores belgas há algum tempo. Por exemplo, Hazard e Trossard não se falam, bem como Lukaku Batshuayi. 

Mas o mais explícito caso é o de CourtoisDe Bruyne, que não se falam há anos por um escândalo pessoal. A saber, uma ex-namorada de Kevin De Bruyne, em 2014, revelou que traiu o meio-campista com o goleiro belga.

Assim, a vitória por 1 x 0 sobre o Canadá não convenceu ninguém, a derrota por 2 x 0 para o Marrocos mostrou o quanto estava ultrapassad a famosa e talentosa Geração Belga e expôs as falhas na defesa.

O 0 x 0 contra a Croácia na última rodada escancarou as falhas ofensivas e fechou o ciclo da Seleção Belga, eliminada na fase de grupos do Mundial do Qatar 2022.