Dança das cadeiras? Como a seleção pode mexer no tabuleiro dos técnicos dos times brasileiros

Embora alguns treinadores tenham feito bons trabalhos por suas equipes, a vaga aberta com a saída de Tite pode influenciar na continuidade de alguns trabalhos para 2023
2022-11-15 21:25:03

Em um ano normal, não viria à tona a discussão sobre se determinados técnicos do futebol brasileiro continuariam à frente das equipes que comandaram. Seja por resultados, seja por bom trabalhos dentro da realidade de cada clube, a tendência seria que muitos treinadores permanecessem nos cargos em que se encontram.

Porém, como a Copa do Mundo só terminará na penúltima semana do ano, muitos profissionais podem estar com o futuro atrelado a esse fato. Como Tite já disse que não continuará na seleção após o Mundial no Qatar, alguns dos principais times do país podem perder seus comandantes, gerando um efeito dominó no mercado interno.

VEJA TAMBÉM:

Dorival Júnior

Embora alguns torcedores tenham perdido a paciência com o técnico em virtude das últimas derrotas no Brasileirão, o que realmente pesa na avaliação do treinador são os títulos conquistados. Além de uma temporada de títulos e com bom futebol em diversas vezes, outro ponto positivo a favor de Dorival é o relacionamento com os atletas renomados, algo que será exigido de quem comandar a seleção brasileira.

Por outro lado, caso Dorival saia do Rubro-Negro carioca a convite da CBF, a diretoria do clube poderia novamente apostar em um técnico estrangeiro ou numa solução caseira, algo que funcionou em 2022. Assim, o Fla poderia ir “pra cima” de algum técnico empregado como fez em relação ao atual treinador, que estava no Ceará antes de desembarcar no Ninho do Urubu.

Fernando Diniz

Amado por uns, odiados por outros, Fernando Diniz passou a ser especulado na seleção brasileira. Além da boa campanha com o Fluminense, que resultou em um futebol vistoso e elogiado por diversos setores da crítica, a boa gestão de elenco é uma vantagem de Diniz na disputa pelo cargo mais desejado do país. A maioria dos atletas que trabalham com Diniz gosta da forma como ele lida com o grupo.

Se o atual técnico do Fluminense recebesse um convite da seleção, o Tricolor das Laranjeiras poderia repatriar nomes do passado como Odair Hellmann ou avaliar os nomes disponíveis no momento.

Correm por fora

Pelo destaque que tiveram na atual temporada, os técnicos de Flamengo e Fluminense são os mais lembrados, mas outro correm por fora. Além disso, alguns treinadores ainda não renovaram com seus clubes, como é o caso do próprio e Dorival. , Pablo Vojvoda e Renato Gaúcho ainda não selaram a renovação, enquanto Cuca já teve a sua saída do Galo decretada.

Outro nome que surge é o de Abel Ferreira. Mas o português não tem dado declarações de que pensa em seleção. Por ser europeu, talvez a prioridade dele seja treinar um grande time no “Velho Continente”.