Artilheiro e goleiro? Sim, conheça Edu, o “Imperador do Vale”

Depois de perder toda a campanha do Brusque na Série C na última temporada devido a uma lesão no joelho, o atacante Edu teve seu contrato renovado para a disputa da Série B, já que o clube catarinense foi promovido.

E a participação de Edu justificou o investimento feito pelo Brusque. O camisa 9 é o artilheiro isolado da Segundona com 16 gols depois de 30 jogos e, na trigésima partida do seu time, Edu foi sem dúvida nenhuma o principal personagem da partida.

Fortes emoções no Augusto Bauer

Depois de abrir 2 x 0 contra o Remo e dar prosseguimento em sua luta para permanecer na Série B, o Brusque levou o primeiro gol e as coisas começaram a ficar difíceis. Aos 27 minutos do segundo tempo, no entanto, Edu sofreu um pênalti e ele, responsável pelas cobranças de penalidades máximas e artilheiro da Segundona, cobrou aos 30 minutos para defesa do goleiro Thiago.

A tensão durou até os 49 minutos, quando Edu, quatro minutos após levar cartão amarelo por simulação, marcou o terceiro gol do Brusque. Mas o ponto alto da partida ainda estava por vir.

Aos 56 minutos do segundo tempo, o goleiro Ruan Carneiro se lesionou ao cometer pênalti. Como o Brusque já tinha feito as cinco substituições, Edu foi para o gol. Aos 57, ele defendeu a cobrança de Felipe Gedoz. No rebote, Jensen completou para as redes, mas o gol foi cancelado por invadir a área no tiro de Gedoz.

Após o apito final, o saldo de Edu no jogo foi de um gol marcado, um pênalti perdido, um defendido e os três pontos para o Brusque.

Carreira repleta de gols

Antes de sofrer ruptura do ligamento cruzado e lesões no menisco e cartilagem do joelho direito na estreia do Brusque na Série C em 2020, contra o Ypiranga, Edu ficou mais de nove meses longe dos gramados, retornando na primeira rodada da Série B e marcando um gol contra a Ponte Preta.

Eduardo Nascimento da Silva nasceu no Rio de Janeiro em 1993 e, aos 28 anos, vive o ponto alto de uma carreira recheada de gols. Em 2014, Edu foi artilheiro da Série C do Carioca e ajudou o São Gonçalo a ser o vice-campeão do torneio. Até hoje, Edu tem 109 gols marcados em 201 jogos, excelente média de 0,54 gol por jogo.

Até hoje, Edu só jogou por equipes de dois estados: Rio de Janeiro, onde fez toda a sua base, e Santa Catarina.

O jogador começou no futebol aos 14 anos, no Vasco. Ainda na base, passou por Portuguesa da Ilha do Governador, Botafogo e Flamengo, quando foi emprestado e depois negociado com o São Gonçalo. Edu ainda teve boa participação no Itaboraí, na Série B1 do Cariocão.

Em 2019, jogou pelo Atlético Tubarão antes de chegar ao Brusque, em 2020. Até a 30ª rodada do Brasileirão da Série B, são 24 gols em 40 jogos pelo time do Vale do Itajaí.

Pela Copa União de 1988, Gaúcho defendeu dois pênaltis contra o Flamengo

Gaúcho, centroavante que estava no Palmeiras em 1988, substituiu o goleiro Zetti em um jogo contra o Flamengo pela Copa União de 1988, que fraturou a perna. Como o regulamento previa cobrança de pênaltis em caso de igualdade ao fim dos 90 minutos, Gaúcho converteu seu pênalti e defendeu duas cobranças, garantindo o triunfo alviverde. Anos depois, Gaúcho brilharia pelo Flamengo, mas naquela noite, no Maracanã, ele foi o herói do Verdão.