Com Cebolinha, Benfica de Jorge Jesus patina diante Porto na Supertaça de Portugal

Jorge Jesus não é páreo para sistema eficaz do outro treinador portuga Sérgio Conceição e perde mais uma chance de somar título.
Benfica x Porto
© Benfica

Próximo do natal, na terça-feira (23), o Benfica perdeu para o Porto na final da Supercopa de Portugal por 2 a 0. O português Sergio Oliveira e o colombiano Luís Diaz foram os nomes que anotaram os golos ao azul e branco.

Everton Cebolinha e Gilberto foram os brasucas que começaram como titulares pelo Encarnado. Já pelo Dragão, Pepe e Otavinho foram os que nasceram no Brasil a representar a equipa.

O jogo começou bastante intenso. Ambos os lados tiveram chances de marcar, mas o complemento do jogo mudou quando o Porto ganhou um pênalti após um contra-ataque que poderia ser facilmente responsabilizado pelo mau posicionamento da defesa do Benfica.

Sergio Oliveira se aproximou para marcar o pênalti resultante para colocar o Porto na liderança após um quarto de hora jogado.

A melhor chance para o Benfica no jogo veio quando Grimaldo quase marcou um incrível chute livre que acertou a trave.

Foram necessários 88 minutos em campo para Jorge Jesus convocar Goncalves, Pedrinho e Tavares ao campo.

O Porto colocou o jogo sem dúvida quando Luis Díaz dobrou a vantagem aos 90 minutos para selar a vitória.

Foi uma oportunidade perdida para Jorge Jesus ganhar um título pelo Benfica após seu retorno ao clube em julho.

Mas, ao mesmo tempo sela o incrível 2020 do Porto. O time faturou a tríplice coroa portuguesa conquistando o Campeonato Português (Liga Nos), a Supertaça e a Taça de Portugal.

O que define e coloca Sérgio Conceição como um dos maiores treinadores da terrinha no momento. Apesar de JJ ter ganhado com o Flamengo, em sua terra natal segue patinando, com direito a uma eliminação na Champions League para o PAOK, comandado por Abel Ferreira, agora “mister” do Palmeiras.