Botafogo, Coritiba e Goiás são rebaixados à Série B

Clubes sofrem com planejamento e campanhas abaixo da média ao longo da temporada 2020/21.
Vasco x Corinthians
© Rafael Ribeiro / Vasco da Gama

O Brasileirão 2020 se encerra nesta quinta-feira, com a briga insana para o título entre Internacional e Flamengo. No entanto, Botafogo, Coritiba e Goiás já estão rebaixados.

O Vasco da Gama precisa marcar 12 gols para se safar da zona de rebaixamento.

O Sambafoot traz uma respectiva para a campanha de cada uma das equipes e o que as fizeram ir para a divisão anterior.

Botafogo

A estrela solitária começou o Campeonato Brasileiro assinando o japonês Keizuke Honda e Salomon Kalou. No entanto, a equipe sofreu diversas polêmicas no extracampo, com escândalos sobre a diretoria do time, em uma equipe quase falida.

Em outubro de 2019, o diretor de futebol Anderson Barros ligou para Alberto Valentim e deu ao treinador a missão de manter o clube na Série A. No entanto, Anderson migrou-se ao Palmeiras e Valentim permaneceu.

Bruno Lazaroni começou o Campeonato Carioca, logo, depois, Valentim retornou, mas não permaneceu devido o saldo ruim.

Depois, Paulo Autuori assumiu o time e também não permaneceu, sendo demitido logo em seguida e substituído por Lazaroni.

Com Bruno Lazaroni, o time seguiu sem engrenar e foi substituído por Ramón Diaz que nem sequer permaneceu na equipe. No fim, Emerson Barroca finaliza a temporada com a ida à segunda divisão.

Coritiba

O Vice-lanterna da Série A chega ao sétimo rebaixamento de sua história. O “Coxa branca” chega à mesma marca de América-MG e Vitória como recordistas do feito. É a quarta descida na era dos pontos corridos. Os demais foram em 1989, 1993, 2005, 2009 e 2017.

A equipe paranaense, vice lanterna com 28 pontos, subiu da Série B em 2019 e caiu com antecedência na temporada seguinte. Com aproveitamento de apenas 26,7%, o Coxa tem a pior campanha da história: seis vitórias, dez empates e 19 derrotas.

Goiás

Rebaixado, os Esmeraldinos jogarão a Série B em 2021 pela sexta vez em 11 anos. As demais vezes foram em 2011, 2012, 2016, 2017 e 2018. Mesmo com um bom aproveitamento, a equipe não resistiu devido a péssima campanha no primeiro turno.

Com o treinador Augusto Cézar (o quarto no Brasileirão) no clube, são 18 jogos, 8 vitórias, 7 derrotas e 3 empates, que totalizam 27 pontos conquistados. Estes números equivalem a 75% dos 36 pontos dos goianos. O aproveitamento chega a 50% no segundo turno.

Resta saber se o próximo rebaixado será o Vasco da Gama ou Fortaleza para se juntar ao quarteto matematicamente.