Azzurra cada vez mais verde e amarela?

A Itália pode ganhar o reforço de mais jogadores brasileiros naturalizados para a disputa da Repescagem da Copa 2022, em março.

A Itália pode ganhar o reforço de mais jogadores brasileiros naturalizados para a disputa da Repescagem da Copa 2022, em março.
Com situação delicada e precisando vencer dois adversários (um deles pode ser Portugal) para não ficar de fora do Mundial, os italianos buscam reforços importantes para a disputa. Com isso, existe a possibilidade de termos seis brasileiros vestindo a camisa da Azzurra durante as partidas que definirão se a grande campeã vai jogar no Catar ou se mais uma vez dará vexame e será ausêncua, como em 2018.

Jogadores brasileiros que podem defender a Itália

Três jogadores que nasceram no Brasil estão na mira da Federação Italiana de Futebol (FIGC). Eles nunca tiveram chances na seleção principal canarinha, mas são destaques no país europeu. Com isso, o técnico Roberto Mancini ganha novas opções para disputar as partidas finais da repescagem. Veja quem são eles!

Luiz Felipe (zagueiro)

Aos 24 anos, Luiz Felipe é um zagueiro menos conhecido pelos torcedores brasileiros, mas com carreira sólida no futebol italiano. Revelado pelo Ituano, foi titular durante a disputa da Série D em 2016 até ser vendido para a Lazio.

Antes de se firmar na equipe, foi emprestado ao Salernitana, da Série B italiana. Com dupla nacionalidade, suas boas atuações renderam uma convocação para a Itália Sub-21 em 2019, mas ele recusou o convite para esperar uma oportunidade a Seleção Brasileira.

O problema é que a convocação de Tite nunca veio, então a Federação quer tentar novamente uma investida. Luiz Felipe tem dois jogos pela Seleção Olímpica no seu currículo.

Roger Ibañez (zagueiro)

Roger Ibañez surgiu para o futebol profissional na temporada 2018, promovido pelo técnico Abel Braga no Fluminense. O zagueiro participou de 14 jogos no Campeonato Brasileiro e rapidamente caiu nas graças da torcida tricolor.

Foi vendido para a Atalanta em 2019 e, no ano seguinte, chegou por empréstimo à Roma, onde assinou em definitivo em 2021.

Com 23 anos, o jogador é uma das peças importantes do sistema defensivo de José Mourinho. Participou de 19 jogos na temporada, com três gols marcados.

No Brasil, chegou a disputar alguns jogos no último ciclo olímpico, mas nunca foi convocado por Tite. Como não tem jogos oficiais no currículo, pode jogar pela Itália se for naturalizado.

João Pedro (atacante)

Mais experiente da lista, o atacante de 29 anos tem passagens por Atlético-MG e Santos, mas nunca brilhou no futebol brasileiro.

Jogou em clubes da Itália, Portugal e Uruguai antes de chegar ao Cagliari, em 2014, onde se transformou em um ídolo local. Foi escolhido como capitão na última temporada e tem mais de 200 partidas pelo clube.

Assim como Luiz Felipe, João Pedro tem dupla cidadania, o que facilita o processo. Por isso, pode ser um dos reforços para Mancini tentar a vaga no Catar.

Brasileiros campeões da Euro 2020

Roberto Mancini levou três jogadores brasileiros naturalizados para a disputa da Euro 2020, que aconteceu apenas em 2021 por conta da pandemia de Covid-19.

Dois foram reservas, mas Jorginho ficou entre os melhores jogadores do torneio e ainda coroou uma grande temporada pelo Chelsea, campeão da Champions League.

  • Jorginho (volante): foi um dos grandes destaques da conquista e símbolo da reconstrução da Azzurra, que não disputou a Copa do Mundo em 2018. Também venceu a Champions e ficou entre os melhores do mundo em 2021. Mora desde os 15 anos na Itália e nunca jogou futebol profissionalmente no Brasil.
  • Emerson Palmieri (lateral): revelado pelo Santos na geração de Neymar e PH Ganso, ficou no Brasil até 2015, quando se mudou para a Itália. Ficou como opção no banco e atualmente joga no Lyon, da França.
  • Rafael Tolói (zagueiro): colecionou boas passagens por Goiás e São Paulo, onde foi campeão da Sul-Americana em 2012. Chegou a atuar pela Roma em 2014, mas está na Atalanta desde 2015 e foi reserva na conquista da Euro 2020.

Histórico de jogadores brasileiros – Itália

A Itália tem uma história longa de jogadores brasileiros naturalizados. Paulo Innocenti, ídolo do Napoli, foi um dos pioneiros e defendeu a Itália B em quatro jogos na década de 30.

Conhecido como Filó, Anfilogino Guarisi foi o primeiro brasileiro campeão do mundo, mas pela Azzurra. Ele disputou uma partida durante a Copa de 1934 e fez carreira na Lazio.

Mais à frente, Mazzola e Dino da Costa também são jogadores renomados do futebol brasileiro que defenderam a Itália.

No passado recente, o volante Thiago Motta foi o nome mais conhecido, com 30 jogos e três grandes competições: Euro 2012, Copa de 2014 e Euro 2018.

Itália em situação difícil nas Eliminatórias

A Itália está ameaçada de não disputar a Copa do Mundo de 2022, no Catar. Mesmo invicta, a atual campeã da Eurocopa tropeçou na última rodada, contra a Irlanda do Norte, e vai jogar a Repescagem Copa.

O sorteio não foi dos melhores. Se vencer a Macedônia do Norte, a tendência é que uma grande partida entre Itália x Portugal defina um dos classificados.

Vale destacar que a Azzurra não se classificou para a última edição, na Rússia (2018). Ou seja, qualquer reforço é importante para mudar essa história.

Ainda não há uma definição completa sobre os jogadores brasileiros naturalizados. Enquanto João Pedro está mais próximo, Ibañez e Luiz Felipe são mais novos e podem aguardar uma chance na Seleção Brasileira.

Artigos Relacionados

jun 22, 2021
Balao Comentario 0
Com 100% de aproveitamento, Azurra encanta e desfruta de talentos nascidos no país do futebol.
jul 08, 2021
Balao Comentario 0
De um lado, uma equipe que jamais venceu a Eurocopa contra outra que nunca mais a conquistou