Vitória acerta com novo patrocinador e retoma atividades do futebol feminino

Clube baiano jogará competição oficial ainda em 2022

O futebol feminino do Vitória está de volta. Após período de paralisação, desde dezembro do ano passado, o clube baiano fechou patrocínio com a Acelen – empresa de energia – que arcará com todos os custos do time feminino do Leão. O anúncio do retorno foi feito pelo presidente do clube, Fábio Mota, no dia 15 de abril.

“Nós paramos com o futebol feminino em função do clube ter caído para a Série C. Ficamos sem receita nenhuma de Série B, de Copa do Nordeste. Reestruturamos. Fomos procurar um patrocinador, que encontramos. O futebol feminino vai voltar com os custos todos bancados por esse patrocinador. Estamos montando a equipe. E também vamos anunciar no dia 27 esse novo patrocinador. Que vai ser do futebol masculino e do feminino”, disse o dirigente baiano, em entrevista ao portal Bahia Notícias.

O clube confirmou que disputará, no segundo semestre, a próxima edição do Campeonato Baiano Feminino – que deve ter início em agosto. O Vitória pretendia também disputar a terceira divisão do Campeonato Brasileiro da modalidade, mas, de acordo com Thiago Noronha, diretor responsável pela categoria, não foi possível confirmar a inscrição da equipe dentro do prazo estabelecido pela CBF – organizadora do torneio.

“Na época em que a inscrição para a Série A3 do Brasileirão se encerrava nós ainda estávamos em busca de patrocinadores”, explicou para o GE.

A Acelen, nova parceira do clube baiano, vai arcar com todas as despesas do futebol feminino do Vitória, com o pagamento de salário das atletas e com gastos de viagens para a disputa das partidas. Participar de torneios amistosos como forma de se preparar para o “Baianão” não foi descartado.

O treinador contratado para comandar as jogadoras do Vitória foi Anderson Magalhães, que terá em sua comissão a assistente Vanessa Pomponet, a preparadora física Fernanda Apolonio e o treinador de goleiros Victor Mille.

O encerramento das atividades

O futebol masculino do Vitória foi rebaixado para a terceira divisão do Campeonato Brasileiro na temporada passada. O clube já passava por grave crise financeira, que se agravou com a situação.

“A decisão foi tomada por falta de recursos para manter o elenco do futebol feminino” disse Many Gleize, antiga coordenadora da modalidade do rubro-negro, em entrevista recente para o GE.

As atletas do futebol feminino do Vitória chegaram a ficar três meses sem receber salários e foram forçadas a deixar o futebol de lado e retornar às suas cidades de origem em busca de trabalhos em outro setor.

As Leoas, como são conhecidas as jogadoras do Vitória, não conseguiram bons resultados em 2021, devido, principalmente, à instabilidade financeira do clube. O rubro-negro foi eliminado na semifinal do Campeonato Baiano do ano passado e acabou rebaixado, assim como no masculino, no Campeonato Brasileiro Feminino Série A2.

Sobre o Campeonato Baiano Feminino

A primeira competição que o futebol feminino do Vitória irá disputar, após a reativação, será, portanto, o Campeonato Baiano. O torneio é muito tradicional, já que teve 33 edições desde 1984.

Ainda não há data confirmada para a competição de 2022 ocorrer, mas no ano passado, quando o Bahia foi campeão e o Vitória ficou no 3º lugar, os jogos aconteceram entre agosto e outubro.

O Vitória vai em busca do terceiro título estadual, sendo que os seus dois únicos títulos foram conquistados em 2017 e 2018. O maior campeão da história do torneio é o São Francisco, com 14 conquistas. Confira todos os vencedores abaixo.

  • 14 títulos: São Francisco (entre 2001 e 2016);
  • 5 títulos: Bahia (entre 1989 e 2021) e Fluminense de Feira (entre 1986 e 2000);
  • 3 títulos: Euroexport (1993, 1994 e 1995);
  • 2 títulos: Vitória (2017 e 2018) e Bahiano de Tênis (1984 e 1985);
  • 1 título: Desportiva Lusaca (2017) e Galícia (1999).

Confira curiosidades e tudo de mais relevante sobre o futebol feminino aqui no Sambafoot.

Artigos Relacionados