Rumo à Copa América! Sem Marta, seleção feminina quer manter a hegemonia na competição

Técnica sueca Pia Sundhage fez a convocação da amarelinha no dia 6 de junho

A técnica da seleção brasileira, a sueca Pia Sundhage, convocou no dia 6 de junho as jogadoras que vão defender as cores da amarelinha na Copa América de Futebol Feminino de 2022 – a competição mais importante do continente sul-americano da modalidade. O torneio será realizado na Colômbia, em julho.

O Brasil vai em busca do octacampeonato e tenta manter a hegemonia na competição, já que foi campeão em sete das oito edições que ocorreram até aqui. Além disso, estão em jogo vagas para a Copa do Mundo de 2023 e para os Jogos Olímpicos de 2024. Será que, mesmo sem uma grande craque, a seleção mantém o favoritismo no torneio?

A convocação da seleção para a Copa América Feminina

Infelizmente, devido à uma lesão no joelho, a grande craque Marta – melhor jogadora da história do futebol feminino brasileiro – ficará de fora da Copa América. Mesmo assim, o Brasil ainda é apontado por especialistas como o grande favorito a vencer a competição.

Isso porque a seleção conta com outras grandes jogadoras como as atacantes Gio Queiroz e Bia Zaneratto, e as meias Ary e Kerolin.

A convocação da seleção brasileira

Goleiras

  • Letícia Izidoro (Corinthians);
  • Lorena (Grêmio)
  • Luciana (Ferroviária)

Zagueiras

  • Rafaelle (Arsenal-ING);
  • Taynara (Bayern de Munique-ALE);
  • Kathellen (Inter de Milão-ITA);
  • Antônia (ex-Madrid-CFF, sem clube);
  • Tamires (Corinthians);
  • Fernanda Palermo (São Paulo);
  • Letícia Santos (Eintracht Frankfurt-ALE).

Meias

  • Ary (Palmeiras);
  • Kerolin (North Carolina Courage-EUA);
  • Duda Santos (Palmeiras);
  • Luana (ex-PSG, sem clube);
  • Angelina (OL Reign-EUA);
  • Duda (Flamengo);
  • Adriana (Corinthians);
  • Gabi Portilho (Corinthians).

Atacantes

  • Debinha (North Carolina Courage-EUA);
  • Gabi Nunes (Madrid CFF-ESP);
  • Geyse (ex-Madrid CFF, sem clube);
  • Bia Zaneratto (Palmeiras);
  • Gio Queiroz (Levante-ESP).

A Copa América Feminina de 2022

A Copa América Feminina de 2022 será a nona edição do campeonato, que vai ocorrer entre 8 e 30 de julho, na Colômbia. Os três melhores colocados da competição de classificam para a Copa do Mundo de 2023 e o grande campeão garante vaga nos Jogos Olímpicos de 2024.

As dez seleções participantes foram divididas em dois grupos de cinco integrantes. Os dois melhores de cada grupo se classificam para as semifinais para que, na sequência, tenhamos a grande decisão. O Brasil ficou no grupo B do torneio.

O grupo do Brasil na Copa América

O grupo do Brasil tem, como integrantes, o Peru, a Venezuela, a Argentina e o Uruguai. Esse foi considerado o “grupo da morte” – o mais difícil – por ter as três seleções mais fortes e tradicionais do continente (brasileiras, argentinas e uruguaias). O outro grupo ficou com Colômbia, Chile, Equador, Paraguai e Bolívia.

O Brasil jogará amistosos contra a Dinamarca (24 de junho) e a Suécia (28 de junho) como preparação para o torneio continental.

Expectativas para a Copa e Olimpíadas

A Copa do Mundo de futebol feminino será disputada, em 2023, na Austrália e na Nova Zelândia. O campeão, o vice e o terceiro colocado da Copa América vão se classificar para esse torneio, que ocorrerá entre 20 de julho e 20 de agosto.

O grande campeão do continente sul-americano terá o privilégio de ser o único representante daqui nos Jogos Olímpicos de 2024, que será realizado em Paris, entre os dias 26 de julho e 11 de agosto.

Histórico do Brasil na Copa América Feminina

O Brasil é, disparado, o maior campeão da história da Copa América Feminina. Em oito edições, são sete títulos conquistados. A única vez em que perdemos o título, foi para a Argentina, anfitriões da edição de 2006.

Das outras vezes, a taça ficou em território brasileiro. Os títulos vieram em: 1991, 1995, 1998, 2003, 2010, 2014 e 2018.

Próximas edições

A edição de 2022 da Copa América Feminina será a última que ocorrerá de quatro em quatro anos. A partir de agora, o torneio será realizado de dois em dois anos, e já teremos uma edição em 2024 – ainda sem local definido.

Artigos Relacionados