Presidente do Real Madrid reitera apoio a Vini Jr: “Não vamos mais tolerar incidentes racistas”

Florentino Pérez dá primeira declaração sobre caso de racismo contra o brasileiro na última rodada do Espanhol: "Esporte é ponto de encontro e valores"
2023-05-23 13:01:56

O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, expressou novamente apoio a Vinicius Junior nesta terça-feira, 23, em evento de comemoração ao título do time de basquete merengue na Euroliga. O craque brasileiro foi vítima de racismo na partida contra o Valencia, no Mestalla, pela 35ª rodada do Campeonato Espanhol.

O que você precisa saber?

  • > “O Real Madrid não vai mais tolerar incidentes racistas com nossos jogadores. A sociedade em que vivemos não merece os incidentes que vêm se repetindo com nosso jogador. O esporte é um ponto de encontro e de valores”, enfatizou Florentino Pérez;
  • > É a primeira vez que o presidente merengue comenta sobre o episódio, entretanto, reuniu-se com o jogador na última segunda-feira, 22, para prestar apoio e detalhar ações do clube para evitar novos casos de racismo;
  • > Também na segunda-feira, o Real Madrid apresentou uma denúncia de crimes de ódio e discriminação à Procuradoria-Geral da Espanha.

VEJA TAMBÉM:

++ Após novo caso de racismo, Vinicius Junior participa de reunião com presidente do Real Madrid

++ “Preto e imponente”: assim Vini Jr. definiu ação de apoio no Cristo Redentor

++ Valencia promete “severidade máxima” aos torcedores envolvidos em racismo contra Vini Jr

Aproveite e siga o Sambafoot no Facebook, no Instagram e no Twitter!

Vinicius Junior foi insultado por torcedores do Valencia, no último domingo, 21, antes mesmo do início da partida, quando o ônibus do Real Madrid chegava ao Mestalla. No segundo tempo, o brasileiro avisou ao árbitro Ricardo De Burgos que estava sendo chamado de “macaco” por torcedores do time mandante. A partida foi paralisada por oito minutos e retomada depois de trégua nas ofensas.

Visivelmente abalado, o Vini Junior seguiu em campo e levou cartão vermelho nos acréscimos, depois de atingir o rosto do atacante Hugo Duro. Contudo, segundos antes, o jogador adversário segurou o brasileiro pelo pescoço. A equipe do VAR recomendou a revisão da confusão ao árbitro, mas não exibiu a agressão de Duro.

Na manhã desta terça-feira, a Polícia Nacional da Espanha deteve três suspeitos dos ataques racistas na partida contra o Valencia e outros quatro envolvidas em uma ameaça de morte ao jogador em janeiro, antes de clássico contra o Atlético de Madrid.