• Atlético Mineiro
  • Fluminense
  • Grêmio
  • São Paulo FC
  • Corinthians
  • Internacional
  • Vasco da Gama
  • Santos FC
  • Sport
  • Palmeiras
  • Atlético PR
  • Chapecoense
  • Ponte Preta
  • Avai
  • Cruzeiro
  • Flamengo
  • Figueirense
  • Goias
  • Coritiba
  • Joinville

Brasil 4x2 Itália - Fred faz dois, e Seleção garante primeiro lugar no Grupo A

Resultado pode evitar confronto com a Espanha na semifinal da Copa das Confederações
Mowa Press

Quando a defesa ainda dá sinais de fragilidade, o ataque pode ser fator decisivo para a Seleção Brasileira. O talento de Fred, a malandragem de Neymar e o esforço de Marcelo para fazer o que melhor sabe mostraram isso neste sábado (22). Numa partida agitada na segunda etapa, o time de Luiz Felipe Scolari despachou a Itália por 4 a 2 e garantiu a liderança do grupo A da Copa das Confederações, o que tende a evitar um confronto com a Espanha na semifinal. Se nada de anormal acontecer, o Uruguai se classificará em segundo na outra chave e, com isso, será o adversário dos brasileiros.

Etapa de lesionados termina com gol irregular

Algumas semelhanças em relação aos últimos jogos da Seleção puderam ser percebidas. Por exemplo, o ímpeto de buscar o gol de imediato, possibilitando chances claras e muitos sustos ao goleiro Buffon. Ou a improdutividade de Oscar, que vez ou outra pode ser interrompida por um lance de maestria típico de um jogador com a sua qualidade. Como no toque de calcanhar do meia para Neymar, que desperdiçou chute cruzado à direita da meta, aos 23 minutos. Já a principal diferença era a formação do meio-campo, com Hernanes na vaga do lesionado Paulinho.

Mas quem sofreu mesmo com as contusões foi a Itália. Além de entrar em campo sem o volante Pirlo, o time de Césare Prandelli perdeu o meia Montolivo e o lateral-direito Abate, com um problema no ombro, ainda na primeira etapa. Pelo lado verde e amarelo, uma vitima de contusão: David Luiz, que sentiu a perna direita numa dividida e deu lugar a Dante. Com menos posse de bola, a Azzurra apostou em contra-atacar. Não ofereceu perigo. A falta de um articulador pelo meio fez do astro Mario Balotelli mero espectador.

O camisa 9 italiano só ficou perto de sair cara a cara com Julio César graças a uma furada de Dante. E o Brasil por pouco não abriu o placar numa tabela de Neymar com Fred. Mas foi Dante, num lance de rara felicidade e oportunismo, quem levantou a torcida na Fonte Nova. Aos 45, ele pegou rebote da defesa após cabeceio de Fred e só completou para as redes diante de um Buffon derrubado no gramado. No momento da cabeçada do centroavante, no entanto, a posição do zagueiro era irregular, falta não observada pela arbitragem.

Jogo melhora, e Brasil coloca poder ofensivo em cena

As equipes voltaram dos vestiários com as mesmas formações. E foi na ausência de marcação pelo lado esquerdo da defesa brasileira que a Itália chegou ao empate. Problema antigo, protagonizado por Marcelo, que fez Giaccherini receber livre um passe espetacular de Balotelli para cravar no fundo das redes, ao cinco minutos. A Azzurra indicava que o primeiro lugar do grupo A não seria decidido facilmente. Mas a festa foi rapidamente interrompida por um personagem verde e amarelo.

Já havia saído dos pés de Neymar a cobrança de falta que resultou no gol de Dante. Aos nove, o camisa 10 forçou a infração adversária na entrada da área e abriu caminho para garantir nova participação em um gol. Desta vez, de forma direta. Ele mesmo foi para a cobrança e acertou chute preciso no canto esquerdo de Buffon: 2 a 1. Duas equipes em busca do gol, e redes balançando. Já era suficiente para que a segunda etapa se configurasse em algo mais atrativa do que fora a primeira.

Aos 21, Marcelo se redimiu do erro defensivo com ótimo passe para Fred. O centroavante, que até então vinha se destacando apenas como garçom nesta Copa das Confederações, dominou e fez o terceiro num chute firme de perna esquerda. Em seguida, Neymar deu lugar a Bernard. Mas o ritmo dos italianos não diminuiu. Em lance que expôs enorme fragilidade da arbitragem, Balotelli sofreu pênalti, mas não sofreu. O juíz voltou atrás na marcação no momento em que Chiellini diminuiu após cobrança de escanteio.

Na reta final, o Brasil voltou a colocar em cena seu poder ofensivo. E mais uma vez com ele: Fred. Depois de uma roubada no meio de campo, Bernard ficou com a bola, avançou pela esquerda e cruzou para Marcelo, que fez Buffon espalmar. O camisa 9 acreditou no rebote e não desperdiçou a chance de fazer o segundo dele; o quarto do Brasil; o sexto de uma boa partida.

FICHA TÉCNICA

ITÁLIA 2 X 4 BRASIL

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data/Hora: 22/6/2013 – 16h

Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB)

Auxiliares: Abdukhamidullo Rasulov (UZB) e Bakhadyr Kochakarov (KGZ)

Público: 48.874 pagantes

Cartões Amarelos: Machisio (ITA); David Luiz, Neymar, Luiz Gustavo (BRA)

Cartões Vermelhos: -

GOLS: Dante, 45'/2ºT (0-1); Giaccherini, 6'/2ºT (1-1); Neymar, 9'/2ºT (1-2); Fred, 20'/2ºT (1-3); Chiellini, 25'/2ºT (2-3); Fred, 42'/2ºT (2-4)

ITALIA: Buffon, Abate (Maggio - 29'/1ºT), Bonucci, Chellini, Sciglio; Montolivo (Giaccherini - 26'/1ºT), Aquilani, Machisio, Candreva, Diamanti (El Shaarawy - 27'/2ºT); Balotelli. Técnico: Cesare Prandelli.

BRASIL: Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz (David Luiz - 33'/1ºT), Marcelo; Luiz Gustavo, Hernanes, Oscar; Hulk (Fernando - 30'/2ºT), Neymar (Bernard - 23'/2ºT) e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

 
 

Ultimas notícias

  • Todas
  • Seleção
  • Clubes
  • Jogadores
prev
    next

    Fórum de Futebol

      prev
      next
      To the top