• Atlético Mineiro
  • Fluminense
  • Grêmio
  • São Paulo FC
  • Corinthians
  • Internacional
  • Vasco da Gama
  • Santos FC
  • Sport
  • Palmeiras
  • Atlético PR
  • Chapecoense
  • Ponte Preta
  • Avai
  • Cruzeiro
  • Flamengo
  • Figueirense
  • Goias
  • Coritiba
  • Joinville

Brasil 3x0 Japão - Seleção espanta vaias e estreia com vitória na Copa das Confederações

Autor do primeiro gol, Neymar encerrou jejum de nove partidas sem marcar
Mowa Press

A primeira resposta da Seleção Brasileira a uma série de questionamentos da torcida foi dada de forma categórica. Neste sábado (15), ao estrear na Copa das Confederações, o time de Luiz Felipe Scolari pode ter demorado um pouco para encontrar o dinamismo que todos esperam do grupo. Mas a qualidade do elenco canarinho não deixou de aparecer na vitória sobre o Japão por 3 a 0, no Estádio Nacional Mané Garrincha, com gols de Neymar, Paulinho e Jô. O resultado garante, sobretudo, tranquilidade. O Brasil volta a campo na próxima quarta-feira, às 16h, contra o México, no estádio Castelão, em Fortaleza.

Gol relâmpago anima, mas Seleção só administra o jogo

Os primeiros três minutos de bola rolando quebraram algumas escritas que vinham caracterizando a Seleção nos últimos tempos. Neymar vivia jejum de gols há nove partidas? Fred, apesar de artilheiro, andava muito isolado lá na frente? Pois então, tudo ficou para trás. Após cruzamento de Marcelo, o centroavante tentou matar no peito e entregou para o camisa 10, de primeira, acertar um chute preciso, no ângulo direito, sem chances para o goleiro Kawashima.

Mas os japoneses mostraram que não deveriam ser menosprezados. A cobrança de falta de Honda, destaque dos Samurais Azuis, e a tentativa do mesmo jogador de concluir cruzamento da direita na pequena área assustaram Júlio César. A falta de tranquilidade do Brasil ao trocar passes no campo de ataque também dificultou um maior domínio canarinho após o gol. Daniel Alves e Hulk que o digam.  

Apesar disso, foram esses dois jogadores que protagonizaram uma das grandes oportunidades do Brasil. Aos 21, o atacante fez tabela com o lateral, invadiu a área e chutou cruzado. Kawashima deu rebote, e Paulinho, por pouco, não chegou a tempo de finalizar. Fora isso, a Seleção teve melhores chances pelo lado esquerdo, com Marcelo. Mas Hulk, da direita, bateu de canhota aos 40 e acertou a rede pelo lado de fora. 

Os comandados de Felipão diminuíram o ritmo na reta final dos primeiros 45 minutos. Os japoneses, que em raros momentos se lançaram ao ataque, mantiveram-se fieis à marcação. Porém, falharam grosseiramente na saída de bola aos 42, dando o contra-ataque aos donos da casa. Fred fez tabela com Neymar e teve sua melhor chance de balançar as redes. Kawashima, no entanto, se esticou e fez bela defesa com a mão direita.  

Brasileiros ampliam e crescem na partida 

Um dos méritos da Seleção nessa estreia foi não dar chances à pressão dos adversários. Mais rápido que o gol de Neymar foi o de Paulinho, na volta dos vestiários, logo aos dois minutos. Desta vez, o cruzamento veio da direita, com Daniel Alves. Bem posicionado, o volante do Corinthians dominou no meio da área e bateu livre de marcação, contando com um pequeno auxílio do goleiro Kawashima para ampliar.

A vantagem deu mais tranquilidade ao time brasileiro. Se na etapa inicial havia faltado paciência para trabalhar a bola, o cenário da volta foi de maior movientação, dribles e até mesmo mais apoio por parte do torcedor presente no Mané Garrincha. Em raro momento de perigo, aos 26, Maeda pegou uma sobra dentro da área e disparou com força, mas Júlio César fez defesa segura. 

Aos 28, Felipão promoveu a entrada de Lucas no lugar de Neymar. Alegria para muitos torcedores que solicitavam o camisa 7, mas decepção para quem queria ver o 10 em campo durante os 90 minutos. De qualquer modo, a mexida teve a intenção de preservar o astro, que já havia precisado de atendimento médico após um corte da zaga japonesa. Hulk e Fred também deixaram o campo, mas para as entradas de Hernanes e Jô. O camisa 9 ainda requer cuidados por conta de uma fratura na costela.

Com as mudanças, o treinador brasileiro apostou numa marcação mais eficiente para garantir o placar. O Japão não tinha nada a oferecer quando a disputa se encaminhava para o fim. Superior fisicamente, o time verde e amarelo era quem ditava o ritmo. E foi assim que Oscar puxou contraataque e encontrou um lindo passe para Jô, aos 47.  Cara a cara com Kawashima, o reserva de Fred não desperdiçou: 3 a 0 para espantar resquícios de desconfiança. 

FICHA TÉCNICA

BRASIL 3 X 0 JAPÃO

Local: Mané Garrincha, Brasília (DF)

Data e hora: 15/6/13, às 16h

Árbitro: Pedro Proença (POR)

Auxiliares: José Trigo (POR) e Bertino Miranda (POR)

Cartões amarelos: Hasebe (JAP)

Cartões vermelhos: -

Gols: Neymar, aos 3'/1ºT; Paulinho, aos 3'/2ºT; Jô, aos 48'/2ºT

BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Hulk (Hernanes - 29'/2ºT), Oscar e Neymar (Lucas - 28'/2ºT); Fred (Jô - 35'/2ºT). Técnico: Felipão.

JAPÃO: Kawashima, Uchida, Konno, Yoshida, Nagatomo; Endo (Hosogai - 33'/2ºT), Hasebe; Honda (Inui - 43'/2ºT), Kagawa, Kiyotake (Maeda - 5'/2ºT); Okazaki. Técnico: A. Zaccheroni.

 
 

Ultimas notícias

  • Todas
  • Seleção
  • Clubes
  • Jogadores
prev
    next

    Fórum de Futebol

    To the top