• Atlético Mineiro
  • Fluminense
  • Grêmio
  • São Paulo FC
  • Corinthians
  • Internacional
  • Vasco da Gama
  • Santos FC
  • Sport
  • Palmeiras
  • Atlético PR
  • Chapecoense
  • Ponte Preta
  • Avai
  • Cruzeiro
  • Flamengo
  • Figueirense
  • Goias
  • Coritiba
  • Joinville

Brasil 2x1 Bósnia - Gol contra no fim salva Seleção de mais um tropeço

Jogadores comemoram a vitória suada
Mowa Press
Tento salvador saiu aos 44 do segundo tempo

A Seleção Brasileira precisou de 89 minutos para vencer, de maneira sofrida, a equipe da Bósnia Herzegovina. A partida amistosa aconteceu na cidade de St. Gallen, na Suíça, e foi marcada pelo amplo domínio do selecionado canarinho no aspecto da posse de bola. Mas o último passe e a finalização foram quesitos extremamente problemáticos, e a Bósnia, atuando de maneira fechada, explorou bem as oportunidades de contra-ataque e dificultou a vida da Seleção, criando situações de perigo contra a meta de Júlio César.

O jogo: início favorável e volta à realidade

Os primeiros minutos da partida foram animadores para o torcedor brasileiro. Atuando no 4-2-2-2 tradicional, a equipe de Mano tinha Hernanes e Ronaldinho como responsáveis pela armação. No ataque, Leandro Damião era a referência e Neymar tinha total liberdade para se movimentar, vindo buscar a bola fora da área e caindo pelos lados do campo para tabelar com os dois agressivos laterais.

E foi exatamente em uma jogada trabalhada entre os laterais que saiu o primeiro gol brasileiro, logo aos 4 minutos. Após disputa de bola confusa na entrada da área, Daniel Alves deu passe açucarado para Marcelo. O jogador do Real Madrid chegou batendo firme para abrir o placar e fazer a festa dos torcedores brasileiros, que eram minoria no estádio.

Mas a comemoração não durou muito. Aos 13, a Bósnia trabalhou um contra-ataque pelo lado direito, até a bola chegar aos pés de Vedad Ibisevic. O jogador, que está atualmente no Stuttgart e se notabilizou ao ser o artilheiro da boa campanha do Hoffenheim no Campeonato Alemão de 2008-2009, recebeu na entrada da área e tocou para o gol para deixar tudo igual. O lance foi marcado ainda por uma falha grotesca do goleiro Júlio César.

Muita posse de bola, pouca objetividade

Após o empate, o jogo começou a tomar a forma que predominaria durante todos os 90 minutos de ação. Com uma atuação apagadíssima de Ronaldinho Gaúcho, a Seleção sentia muito a falta de um articulador no meio de campo, e a imensa posse de bola não chegava nem perto de se transformar em gol. A grande saída continuava sendo com os laterais, que avançavam a todo o tempo e buscavam, sem muito sucesso, alternativas para furar o bloqueio adversário.

A Bósnia, por outro lado, mantinha o seu plano de jogo. Jogando com duas linhas de quatro extremamente fechadas, a equipe do técnico Safet Susic se mostrava bastante disciplinada  e solidária na marcação, trabalhando forte para diminuir os espaços da Seleção Brasileira. Até o meia Zvjezdan Misimovic, camisa 10 e talvez o atleta mais habilidoso do time, passava a maior parte do tempo colado à lateral esquerda, acompanhando as subidas de Daniel Alves e explorando eventuais chances de contra-ataques.

Vendo que o panorama do jogo não se alterava no segundo tempo, o técnico Mano Menezes tentou dar mais dinamismo ao meio de campo brasileiro. Tendo em vista a ausência de poderio ofensivo na meia-cancha bósnia, o treinador retirou de campo Sandro, seu principal homem de contenção, para colocar Elias. A opção era claramente dar mais velocidade e qualidade no toque de bola de sua equipe.

Poucos minutos depois, mais duas alterações foram processadas: Paulo Henrique Ganso entrou no lugar de Ronaldinho e Hernanes deu lugar a Hulk. O Brasil tomava a forma de um 4-3-3 muito veloz, que almejava sufocar o adversário e alcançar o gol da vitória. Mas a Bósnia, agora com Misimovic atuando ao lado do artilheiro Edin Dzeko no ataque, não alterava a sua maneira de jogar e seguia frustrando os planos tupiniquins.

Gol contra salvador

O gol da vitória veio de maneira surpreendente, quando tudo já parecia se encaminhar para um empate modorrento. Paulo Henrique Ganso cobrou falta de maneira rápida na intermediária e acionou Hulk. O atleta do Porto fez boa jogada pela ponta esquerda e cruzou forte, buscando novamente o santista. Mas a bola acabou batendo no lateral esquerdo bósnio Sasa Papac e entrando na meta, para alegria dos jogadores brasileiros.

Longe de ser bela e de certa forma até preocupante, a atuação garantiu a 13ª vitória em 21 partidas do técnico Mano Menezes à frente da Seleção Brasileira. Foi também o sexto triunfo consecutivo, seguindo resultados positivos, porém sem brilho, sobre Argentina, Costa Rica, México, Gabão e Egito. Os atletas retornam agora aos seus clubes e já miram a convocação para o amistoso contra a Dinamarca, no dia 26 de maio, na cidade alemã de Hamburgo. O SAMBAFOOT estará mais uma vez presente.

 
 

Ultimas notícias

  • Todas
  • Seleção
  • Clubes
  • Jogadores
prev
    next

    Fórum de Futebol

      prev
      next
      To the top