• Fluminense
  • Atlético Mineiro
  • Grêmio
  • São Paulo FC
  • Corinthians
  • Internacional
  • Vasco da Gama
  • Santos FC
  • Náutico
  • Coritiba
  • Flamengo
  • Cruzeiro

Uruguai elimina a Argentina da Copa América 2011

O goleiro uruguaio Fernando Muslera, o melhor jogador em campo, no momento da defesa que definiu o jogo -
CA2011.COM
Em partida histórica, Celeste elimina os anfitriões nos pênaltis e garante a classificação para as semifinais

Na noite desse sábado, o Uruguai eliminou a favorita e anfitriã Argentina, em Santa Fé, e se classificou às semifinais da Copa América 2011. A partida terminou o tempo regulamentar no placar de 1x1, sendo definida na disputa de pênaltis, na qual a Celeste converteu todas as 5 cobranças, enquanto, na equipe treinada por Sergio Batista, o ex-corintiano Carlos Tévez desperdiçou a sua oportunidade e selou o destino de seu time.

 

O jogo foi extremamente movimentado, digno de um clássico envolvendo quatro títulos mundiais. Com ambos os times armados no esquema 4-2-3-1, a aposta era nos craques que tinham o número 10 às costas: Lionel Messi, pelo lado argentino, e Diego Forlán, pelo uruguaio.

 

E a estrela da equipe visitante apareceu logo no início da partida. Em cobrança de falta na intermediária, o jogador do Atlético de Madrid botou a bola na cabeça do lateral esquerdo Martín Cáceres, que finalizou com força, para defesa parcial de Sergio Romero. O volante Diego Pérez aproveitou o rebote para empurrar para as redes  e abrir o placar.

 

Mas a resposta veio rápida. Ainda aos 17 minutos, Messi fez grande jogada pelo lado direito e cruzou com maestria para o centroavante Gonzalo Higuaín, que mostrou oportunismo e cabeceou no canto para empatar a partida no Estádio Brigadier Estanislao López.

 

Aos 37, mais um acontecimento marcante em um jogo que já era emocionante: Pérez, o autor do primeiro gol, fez falta em Fernando Gago no meio e recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso pelo árbitro Carlos Amarilla e deixando sua equipe com um a menos ainda no primeiro tempo.

 

Mas a tradicional raça uruguaia mais uma vez foi mostrada. Apenas 7 minutos após a expulsão, a Celeste quase desempatou com uma testada forte do capitão e ex-atleta do São Paulo Diego Lugano, que carimbou a trave adversária. Era praticamente o último lance da etapa inicial.

 

Na volta dos vestiários, nenhuma substituição. Os visitantes, agora em desvantagem numérica, se defendiam de maneira bastante organizada e procuravam aproveitar os contra-ataques para surpreender o adversário. Mas era a Argentina que criava as melhores oportunidades da partida, quase marcando diversas vezes. Nesses momentos, exatamente, é que o melhor jogador da partida apareceu. Fernando Muslera, jovem goleiro uruguaio que joga na Lazio, da Itália, fez defesas incríveis ao longo de todo o segundo tempo, em uma atuação impressionante.

 

Aos 41, a disparidade numérica deixou de ser uma realidade. O volante e capitão argentino Javier Mascherano fez falta no destaque uruguaio Luis Suárez, em jogada que lhe rendeu o segundo cartão amarelo e a expulsão de campo.

 

A partida se encaminhava para a prorrogação, mas a história quase mudou aos 44 do segundo tempo, quando Carlitos Tévez cobrou falta com força, acertando a barreira uruguaia e desviando a trajetória da bola. Muslera, já caindo para o lado esquerdo, fez grande defesa com os pés, salvando, ainda, o rebote, em arremate de Gonzalo Higuaín. Dois milagres em sequência que garantiram mais 30 minutos de ação.

 

No tempo extra, o cansaço de ambas as equipes era evidente, mas a luta não diminuía. Após um primeiro tempo equilibrado e com boas chances pelos dois lados, o que se viu na segunda metade foi um massacre argentino. Os donos da casa partiram com força máxima para cima dos bravos oponentes, que, de maneira emocionante, se entregavam completamente para garantir a permanência na igualdade do placar.

 

O objetivo foi alcançado. Com o 1x1 no placar, o destino de dois gigantes do futebol sul-americano e mundial foi definido na disputa de pênaltis, na qual os anfitriões desperdiçaram uma cobrança com Tévez. Os uruguaios, por outro lado, determinados a reerguer um país de tanta tradição no cenário futebolístico mundial, tiveram sucesso em todas as cinco tentativas, chegando à vitória e à classificação para as semifinais da Copa América 2011.

 

A próxima partida da Celeste será na próxima terça-feira, às 21h45, horário de Brasília, contra o Peru, que mais cedo nesse sábado eliminou a Colômbia pelo placar de 1x0. A equipe de José Paolo Guerrero que se cuide, pois, se havia alguma dúvida, hoje ficou provado de maneira definitiva: o Uruguai não veio a passeio.

 
 

Ultimas notícias

  • Todas
  • Seleção
  • Clubes
  • Jogadores
prev
    nextprev
      nextprev
        nextprev
          next

          Fórum de Futebol

          To the top